Os tipos de tala para imobilização e sua importância

Os tipos de tala para imobilização e sua importância

Ninguém está livre de se acidentar. Seja em casa, no trabalho, na rua ou no trânsito, podemos nos deparar com situações que podem ameaçar tanto a nossa integridade quanto a de outras pessoas. É nessas horas que ocorrem as lesões e fraturas.

Um acontecimento como esse requer cuidados, mas será que você estaria apto a cuidar de uma fratura grave? Sua resposta, provavelmente, foi negativa. Afinal, é apenas no momento dos desastres que nos lembramos que deveríamos ter conhecimentos sobre esse tema.

A imobilização da fratura é fundamental, mas poucas pessoas conseguem realizar o procedimento corretamente. Se esse for o seu caso, não se preocupe! Hoje, vamos falar sobre fraturas e a importância das talas para imobilização. Continue a leitura e veja quais cuidados devem ser tomados!

Afinal, o que é uma fratura?

A fratura nada mais é do que a ruptura de um osso, que pode ocorrer tanto devido a traumas — como quedas e acidentes —, quanto por alguma razão patológica, como osteoporose e tumores ósseos, dentre outro.

Elas ainda podem ser simples ou expostas. Na simples, também conhecida como fratura fechada, não ocorre a perfuração da pele. Já no caso da aberta, ocorre o rompimento da pele. Nesse caso, o osso fica exposto e ocorre sangramentos, aumentando o risco de infecção.

Ambas são dolorosas, e a vítima poderá relatar diversos sintomas. Dentre eles, estão:

  • dor intensa;
  • sensibilidade no local;
  • deformidade;
  • incapacidade de movimentação;
  • formigamento;
  • mudança na coloração da pele;
  • hemorragia;
  • espasmos musculares.

O que fazer ao perceber uma fratura?

Caso você seja a vítima, o ideal é pedir ajuda imediata, pois não conseguirá realizar os procedimentos corretos sozinho.

Se estiver ajudando outra pessoa, é importante manter a calma. Antes de mais nada, tente tranquilizar a vítima. Afinal, essa é uma situação de dor extrema, e você precisa passar tranquilidade para que a pessoa se mova o mínimo possível. Mexer-se, nesse momento, poderá agravar o problema.

A imobilização é um aspecto fundamental no tratamento da fratura. Quando realizada corretamente nos primeiros socorros, pode prevenir demais complicações. Posteriormente, ela é fundamental para a estabilização e recuperação do local fraturado.

Quais são os tipos de imobilização?

Para realizar a imobilização, é necessário utilizar talas. Porém, é preciso entender as características de cada modelo e quando devem ser utilizados. Portanto, a seguir, saiba mais sobre os diferentes tipos!

Talas Rígidas

Essa tala proporciona uma imobilização rápida e fácil. Geralmente, ela pode ser fabricada em madeira, alumínio, plástico e PVC, e fechada com velcro. É muito resistente e, geralmente, é lavável.

Algumas opções apresentam formatos específicos, que servem para imobilizar especificamente o braço ou a perna, por exemplo. O ideal é que essa tala seja longa o suficiente para se estender tanto acima quanto abaixo da fratura.

Talas insufláveis

Essas talas são móveis e flexíveis, e podem ser infladas, tornando-se mais rígidas. São usadas, principalmente, no antebraço e na parte inferior da perna.

É importante saber que esse equipamento não é ajustável aos membros. Caso ele seja usado para imobilizar o pulso, por exemplo, pode impedir a circulação ou interferir na capacidade de medir a pulsação.

Talas moldáveis

Essas talas, geralmente, são utilizadas provisoriamente no momento do resgate. O grande ponto positivo é que, por serem moldáveis, elas respeitam a deformidade do local.

Muitas delas são fabricadas em EVA. Assim, no momento do acidente, os socorristas podem prendê-las com fita crepe, gaze ou com a própria bandagem.

Como ajudar a vítima de uma fratura?

Nem sempre a ambulância chega ao local rapidamente. Por isso, nesses casos, a vítima pode precisar da sua ajuda para imobilizar o osso.

Inicialmente, reconheça o local da lesão. Para isso, apalpe gentilmente o corpo da pessoa, observando qualquer reação de dor. Ao reconhecer o local da lesão, jamais tente colocar o osso no lugar: é importante que você chame ajuda e aguarde a chegada do socorro.

Caso a emergência demore para chegar no local, existem alguns procedimentos que devem ser tomados. Em caso de ferimentos, pode ser feita uma bandagem. Esse tipo de técnica, além de imobilizar uma articulação, pode sustentar curativos e parar uma hemorragia.

Deixe uma resposta